Um Valor Raro...
08mar, 2021

Antigamente era ensinado. Hoje é exigido. E quanto mais se exige, mais nos distanciamos dele. Estou falando sobre o respeito, um valor cada vez mais raro. Eu acredito que ele é o alicerce de qualquer relação e escolha. Vamos
analisar algumas atitudes diárias que podem demonstrar se ele está ou não presente?

Todos nós desejamos ser respeitados e para que isso aconteça, devemos ser a primeira pessoa a fazer isso. Respeitar a si mesmo é o conjunto de atitudes diárias, como o autocuidado, alimentação equilibrada e movimento, por exemplo. É oferecer os nutrientes que nosso corpo requer, ou seja, matérias- primas necessárias para o seu bom funcionamento. Quando o prazer imediato constante se torna mais importante do que os benefícios de longo prazo,
estamos desrespeitando nossa própria natureza.

Respeitar o próprio corpo é uma energia de construção. Quantas vezes estamos agindo no caminho oposto, promovendo a autodestruição? O autojulgamento é um bom exemplo disso, e não se estende somente ao corpo,
envolve o que realmente pensamos sobre nós mesmos. Julgar-se é um grande desrespeito. Para exemplificar, observe o número de pessoas insatisfeitas com o formato natural do seu rosto em busca de um rosto “fabricado dentro dos padrões de beleza atuais”.

 

Existe uma grande diferença entre realçar a beleza e invalidar o que é natural. Em qual direção estamos realmente escolhendo? E o que estamos fazendo quando tentamos ser iguais aos outros? Inspiração não é o mesmo que cópia. Quando alguém nos inspira, podemos crescer e ainda assim mantermos a individualidade. Ao copiar, abrimos mão da nossa verdadeira energia. Esta é mais uma atitude que demonstra desrespeito por quem somos em essência.

 

E quanto mais falta de respeito temos conosco, mais ela se estende a quem está a nossa volta. Quando estamos conversando com alguém, o desrespeito aparece no olhar, no tom de voz, na rispidez de uma resposta. Você percebe
que vai além das palavras? Para mim, ele é consequência. O que fazemos conosco é o que fazemos com as outras pessoas.

Um Valor Raro...

E quando continuamos num relacionamento abusivo, a falta de coragem de mudar isso também é sinal de desrespeito consigo? E o que dizer sobre o auto abuso de exercer uma profissão que nos deixa infeliz? Se durar um tempo necessário para atingir um resultado maior, como um período de transição, consciente de que é temporário e que faz parte de um objetivo, tudo bem. O problema é quando dura uma vida inteira, onde o desperdício de tempo e o mal-estar diário são consequências da falta de clareza do real propósito, ou seja, trabalhar e viver sem rumo e sem direção.

 

Respeitar é permissão. É quando escolhemos conscientemente quando falar e quando ficar em silêncio. É quando escolhemos as palavras. É quando acolhemos qualquer opinião contrária à nossa sem confronto e sem abrir mão
do que é verdadeiro para nós. É permitir que cada pessoa pense diferente e seja diferente, sem deixar que isso seja uma ameaça para nós. Respeitar é a energia de não precisar lutar contra. É não precisar se defender. É a consequência de honrar a divindade de cada um.

Eu acredito que o respeito é irmão da gentileza e os dois juntos são elementos fundamentais para vivermos com leveza e em harmonia com tudo e todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat