Eu não tenho motivo para me sentir assim, mas…

13nov, 2018

Uma das queixas mais frequentes que ouço no consultório é de pessoas que se sentem perdidas, insatisfeitas e infelizes nos relacionamentos e profissões. Como sair disso? O que se requer para mudar quando você nem sabe por onde começar? Isso mesmo, eles me perguntam “como” fazer isso? Ahhhh…. como seria mais fácil se houvesse uma receita de bolo para isso!

Problemas específicos, detalhes únicos e uma característica em comum nas estórias de vida: DESALINHAMENTO COM SEU PROPÓSITO!

Como saber se você está desalinhado com o seu propósito? Aqui estão alguns sinais que podem ajudá-lo a identificar:

  •  Sensação de vazio e insatisfação sem motivo aparente;
  •  Relacionamentos conflituosos e alto grau de dependência emocional;
  •  Falta de prosperidade;
  •  Apatia com a vida, rotina previsível e sem espaço para novidades;
  •  Desmotivação;
  •  Estresse e baixa qualidade de vida.

Falar sobre propósito é falar da sua verdade, daquilo que faz seu corpo todo vibrar, de algo que deixa você tão feliz que poderia fazer por horas e horas sem querer parar. É quando você sente paz, alegria e gratidão.

Eu sei que para quem ainda não se encontrou, isso parece uma realidade tão distante, até mesmo utópica. Com a correria diária, tantas responsabilidades e o bombardeio de informações à nossa volta, é difícil fazer tudo que tem que ser feito.

Então, como achar tempo para pensar e mudar de vida? Se este é seu caso, segue aqui uma reflexão e algumas orientações que ajudarão você.

As gerações anteriores tinham algo que nos falta hoje em dia. Ao observar o que nossos avós faziam e falavam e ao pesquisar a literatura dos povos antigos, vamos percebendo que o ritmo que regia suas vidas estava muito conectado ao ritmo do Universo.

É claro que os avanços tecnológicos trouxeram muitos benefícios, mas ao mesmo tempo, criou em todos nós a sensação de que nunca é suficiente, a comparação e a aprovação como base para conquistas materiais e a fuga no conforto para não olhar para aquilo que gera desconforto.

O que realmente está acontecendo?

Será que o vazio que tentamos preencher tem algo a ver com o que os antigos sabiam e praticavam? Eu não estou defendendo a ideia de voltar no tempo, de interromper a quantidade de informações que chegam até nós, muito menos convencê-los de que precisamos de pouco para viver e, portanto, não deveríamos desejar o que o dinheiro pode comprar.

Estou aqui para convidá-los a olhar para dentro, um processo de encontro com o que é verdadeiro e único.

Existem muitas formas de fazer isso e o objetivo é o mesmo: autoconhecimento e conexão com sua verdade.

Não existe um jeito certo de fazer isso, é preciso encontrar aquilo que combina e funciona para você. Confira agora 5 ações para colocar em prática:

1:

 

Um dos caminhos é a meditação e ao contrário do que muitos pensam, todos são capazes de fazê-la. Meditar requer apenas treino, não é questão de habilidade. Meditar é aquietar, estar presente e respirar conscientemente, ou seja, prestando atenção no ar que entra e sai do seu corpo, não significa “lutar” contra os pensamentos.

Inúmeros benefícios já foram comprovados a partir da meditação, basta pesquisar sobre isso para se certificar. Um dos grandes presentes desta prática é que ela nos permite o alinhamento no mesmo padrão do universo, ou seja, um ajuste de ritmo, de vibração. Sugiro que você busque mais informações sobre energia e vibração, pois isso diz respeito a quem você é, em essência.

 

2:

Cada povo, cada cultura, nos ensina a conexão. Assim também são as religiões. Não importa qual a sua crença, o importante é escolher o seu jeito, algo que combina com você. Não é o ritual, não é a quem você vai adorar, a questão é você.

É aquele momento em que você está disposto a olhar para você, incluindo suas capacidades, dons, julgamentos, dificuldades, emoções, desejos, é encarar com verdade quem você é!

Falei anteriormente sobre a meditação, mas pode ser praticando yoga ou outra modalidade ou apenas ficar 5 minutos em silêncio e olhar para o que está acontecendo dentro de você. E eu sei que muitas vezes dói. A verdade dói. Mas em algum momento você vai precisar fazer isso e quanto antes começar, melhor!

 

3:

Aproveite o bombardeio de informações a seu favor. Como seria substituir a TV pela leitura? Não se trata de nunca mais assistir à televisão, é apenas um convite para alimentar-se com conteúdos produtivos ao invés de escolher a energia das tragédias, a alienação de certos programas e a influência das mídias.

Quanto você pode descobrir, aprender e se inspirar com bons livros, vídeos e textos sobre assuntos que contribuem para o seu desenvolvimento pessoal?

4:

Se você realmente quer mergulhar na mudança e aprender coisas novas, e você deseja ir além de até onde conseguiu ir sozinho, encontre um profissional de sua confiança para aprender com ele. Lembre-se: resultados diferentes são alcançados com escolhas diferentes.

5:

 

Divirta-se! Não espere pelo momento ideal, dia especial, pessoa que ainda não chegou ou o dinheiro que ainda não guardou. Não adie. Faça pelo menos uma coisa para se divertir, por dia, não importa o que seja, talvez você perceba que há muito tempo isso não faz mais parte da sua vida.

Se perceber isso, tudo bem, que escolha você pode fazer bem agora, que seria divertido para você?

Todos nós somos seres infinitos, mas muitas vezes estamos tão contaminados com tudo a nossa volta, são tantos pensamentos, emoções, energias de baixa vibração e tudo isso nos afasta de nossa essência e começamos a criar exatamente o que não queremos.

Viramos reféns dos conflitos internos e começamos a funcionar a partir de uma realidade desconectada, no descompasso, na correria e

muitas vezes na direção contrária do que desejamos. Nunca tivemos tanta facilidade de acesso ao conhecimento como hoje e ao mesmo tempo, tanto vazio existencial.

Então, como seria mergulhar nesta imensidão, chamada você?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat